Eduardo Costa causou polêmica no “Fofocalizando” ao dizer que não teria problema se um filho seu fosse gay, desde que tivesse “postura” e não fosse “afeminado”. A declaração dividiu opiniões e irritou o apresentador Leão Lobo ao vivo.

Durante entrevista a Leo Dias, o sertanejo disparou: “Se eu tiver um filho homossexual, você acha que eu vou ligar? É ruim, é triste? Claro que não. A parte triste é se esse filho levantar bandeira e dizer que todo mundo tem que ser viado”.

“Se meu filho é viado, tem postura, se veste bem, não fica aquele viado afeminado, cheio de trejeitos, mas tem o namorado dele lá, tem as coisas dele lá, no cotidiano é um homem que paga suas contas em dia, cumpre obrigações é um cara sério, então meu filho é viado, mas é muito mais macho que um monte que tem por aí”, continuou.

“O que cobro de qualquer ser humano, seja viado ou não, é postura”, finalizou.

Imediatamente, no estúdio, Leão Lobo disparou: “Esse é o incoerente Eduardo Costa. Ficou aí se vangloriando que pegou que pega mil mulheres, dez mulheres, não sei quantas por dia, e aí o homossexual não pode falar, não pode levantar bandeira?”.

“Que direito ele tem de dizer o que homossexual pode ou não pode? Fica na dele! É um absurdo isso. Ele nem percebe a incoerência dele. Ele pode tudo, pode contar que pega dez mulheres, se vangloriar que a agenda tem mil mulheres, e os homossexuais tem que ficar quietinhos?”, questionou.

Leo Dias, entretanto, o defendeu: “Eu concordo com você Leão, mas eu entendo também a cabeça do Eduardo, a criação é mais conservadora. Ele acha que não tem problema nenhum homossexual manter um relacionamento”.

“O que incomoda, por exemplo, é um beijo em público. Isso incomoda por conta da criação, da origem. Eu acho que é isso. Tô tentando entender também”, finalizou Leo Dias, encerrando o assunto.