Além de contar que sofre de uma doença incurável, que provoca muitas dores, Betty contou que foi usuária de drogas.

A conversa polêmica foi exibida no "Programa do Bial". O ex-comandante do "BBB" retomou seu lado jornalista na atração e tem conseguido fazer ótimas entrevistas com seus convidados.

"O budismo tem uma coisa assim: dos quatro sofrimentos da vida ninguém escapa. Nascimento, doença, velhice e morte. Então, eu tenho uma doença que não tem cura, que é artrite reumatoide, autoimune. Mas que sacanagem o corpo fez. Se é autoimune, o corpo fez. Se o corpo fez, como é que não desfaz? Ainda não descobriram", contou Betty.

A veterana ainda falou sua experiência com uso de drogas.

"Eu gosto de maconha, acho que não tem efeito nenhum. É uma mentira dizer que mexe com memória, porque eu fumei muita maconha e nunca tive problema de memória", defendeu a atriz, que alfinetou colegas de trabalho em seguida. "Minhas colegas que tomam remédio para dormir, na hora de gravar, não sabem o texto", contou ela. Betty não negou que ainda fuma "escondida no banheiro".