Tannure (esq.) cuidou de Anderson (dir.) durante sua recuperação. Foto: Reprodução/Facebook

Tannure (esq.) cuidou de Anderson (dir.) durante sua recuperação. Foto: Reprodução/Facebook

Anderson Silva foi pego no exame antidoping pela primeira vez em 40 lutas e 18 anos de carreira pelo uso dos esteroides anabolizantes drostanolona e androsterona. Mas para o peso pesado do UFC, Antônio Pezão, a culpa pelo doping do Spider é um velho conhecido: Márcio Tannure, médico da Confederação Brasileira de MMA.

Ele (Anderson) luta desde os 17 anos, tem muitos anos de carreira e nunca teve problema algum com isso. Infelizmente, aos 39 anos, e voltando de uma recuperação bem intensa, acontece esse problema. Tenho a absoluta certeza de que ele não tem culpa de nada. Acho que ele deve ter feito uso de alguma coisa a mando do médico. Ele foi vítima do doping. Não é o primeiro caso deste médico, eles precisam ver como os atletas estão e de quem está partindo esses problemas”, disse Pezão, em entrevista ao jornal Extra.

Pezão também teve problemas com médico, que cuidou de Anderson durante o processo de recuperação. Tannure era responsável pelo processo de reposição hormonal (TRT) do peso pesado. Mas, segundo o lutador, ele exagerou na dosagem da testosterona para sua luta contra Mark Hunt, em dezembro de 2013, e ele acabou caindo no doping.

“Fiz um pedido de autorização para repor o hormônio, na época, e fui liberado. Eu sabia completamente o que estava fazendo e tinha autorização, mas ele (Tannure) me deu uma dosagem maior do que o corpo necessitava. Não desejo mal, mas não o quero do meu lado”, completou.

Já livre da suspensão, Antônio Pezão volta ao octógono no primeiro evento do UFC no Brasil em 2015. Na luta principal do UFC Fight Night 61, em Porto Alegre, ele encarao ex-campeão dos pesos pesados Frank Mir, dia 22 de fevereiro. Por sua vez, Anderson Silva aguarda os resultados de outros dois exames realizados antes do UFC 183 para entrar com pedido de contraprova no caso de doping.