Suas Notícias
ÍNDICE


COLUNISTAS
Jussara Gottlieb
Social
Cândido Ocampo
Auditoria no novo Código
Kátia Alves
Pragas urbanas
Wilson Santos
Trânsito Brasil
Marcelinho
Blog do Marcelinho
Pedro Marinho
Blog do Pedro Marinho
Polícia
Publicada em 03/04/2014 às 02h00
Atirador matou três e se suicidou nos EUA

 

Policial checa documentos de motorista em frente ao portão do Forte Hood, no Texas, apó o alerta devido ao tiroteio na base militar (Foto: Deborah Cannon/Austin American-Statesman/AP)Policial checa documentos de motorista em frente ao portão do Forte Hood, no Texas, após o alerta devido ao tiroteio na base militar (Foto: Deborah Cannon/Austin American-Statesman/AP)

O ataque que aconteceu nesta quarta-feira (2) na base militar de Fort Hood, no Texas, deixou 4 mortos, incluindo o atirador, informou o general Mark Milley, em entrevista coletiva. Um soldado matou três pessoas e deixou outras 16 feridas. Depois, se suicidou com um tiro na cabeça, quando foi confrontado por uma mulher, também militar.

O atirador é identificado pela imprensa como Ivan Lopez, mas os militares não confirmaram seu nome porque sua família ainda não foi contatada. Uma testemunha ouvida pelo canal local KCEN descreveu o suspeito como um homem de cor branca que dirigia um veículo Toyota cinza e levava uma pistola calibre 45.

Milley informou que o homem tomava medicamentos para tratar ansiedade e depressão. Estava em análise se ele sofria de estresse pós-traumático. O soldado serviu no Iraque em 2011. O general apontou ainda que os motivos que poderiam tê-lo levado ao ataque estão sendo investigados, mas que não há nenhum indício de terrorismo, embora essa hipótese não esteja descartada.

Um forte efetivo de polícia isolou a base quando o incidente começou. O Twitter oficial da instalação militar publicou uma mensagem por volta das 19h (hora de Brasília) pedindo que todo o seu pessoal se protegesse. O soldado entrou atirando em dois edifícios, um de serviços médicos e outro de uma brigada de transportes, disse Milley.

"Estamos com os corações partidos que algo assim possa ter acontecido de novo", disse o presidente Barack Obama, em Chicago, ao comentar o caso com jornalistas.

O presidente dos EUA, Barack Obama, durante evento em Chicago no qual falou sobre o tiroteio na base militar Fort Hood, no Texas, em 2 de abril (Foto: Reuters/Larry Downing)O presidente dos EUA, Barack Obama, durante
evento em Chicago no qual falou sobre
o tiroteio na base militar Fort Hood, no Texas,
em 2 de abril (Foto: Reuters/Larry Downing)
relembre o massacre de fort hood

Incidente anterior
Fort Hood é uma das maiores bases militares dos EUA. Em 5 de novembro de 2009, 12 soldados e um civil foram mortos no mesmo local pelo ex-psiquiatra do Exército americano Nidal Hassan, que também feriu 32 pessoas, 30 delas militares, durante o ataque.

Em seu julgamento, em agosto de 2013, ele assumiu a própria defesa e alegou que o objetivo era impedir que soldados participassem das guerras do Afeganistão e do Iraque, as quais o médico, de origem muçulmana, considerava ilegais. Ele não convocou testemunhas e assumiu inteiramente a culpa pelas 45 acusações que recebeu, chegando a admitir que gostaria de ser condenado à morte, embora antes tenha pedido um recurso para evitar a pena.

Considerado culpado de todas as acusações, Nidal Hassan foi sentenciado à morte por injeção letal e aguarda a execução de sua sentença. Caso ela realmente seja cumprida, ele será o primeiro militar condenado à morte desde 2005, quando o ex-sargento Hasan Akbar foi sentenciado por ter matado dois soldados durante um ataque com granadas e disparos no Kuwait, em 2003.

Veja onde fica a base de Fort Hood
  • Base é uma das maiores dos EUA e fica ao sul de Dallas, no Texas

MAIS NOTÍCIAS